Freiras do Brasil pedem voto contra Bolsonaro

Segundo a carta da Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB):

“não podemos votar em candidatos que pregam abertamente a violência, como solução para a segurança pública. E não faz parte de nossas escolhas apoiar aqueles que, sem nenhum pudor, discriminam as mulheres, os afrodescendentes, os indígenas, os pobres e as crianças”

O  texto é assinado pela presidente da CRB, a freira Maria Inês V. Ribeiro. A CRB é uma organização que tem milhares de membros em todo o país, ligados à Igreja Católica e, em sua maioria, freiras.

A Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB) emitiu uma nota contra o voto no presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) ou em brancos e nulos. “Não podemos votar em candidatos que pregam abertamente a violência, como solução para a segurança pública. E não faz parte de nossas escolhas apoiar aqueles que, sem nenhum pudor, discriminam as mulheres, os afrodescendentes, os indígenas, os pobres e as crianças”, diz o texto assinado pela presidente da CRB, Ir. Maria Inês V. Ribeiro. A organização reúne milhares de freiras, monges, monjas e integrantes dos institutos religiosos e das sociedades de vida apostólica ligados à Igreja Católica presentes no Brasil.

“Evitemos votar em branco ou nulo. O voto branco ou nulo favorece aqueles que possuem mais dinheiro e já ocupam o espaço da política tradicional. O voto nulo ou branco é um voto de protesto e legítimo, mas, quando nós nos omitimos, corremos o risco de permitir que alguém inadequado ocupe o lugar de alguém íntegro”, afirma.

Leia a íntegra da nota:

Querida Irmã, querido Irmão!

Dirijo meu apelo a você e à sua comunidade, neste momento que antecede as eleições no Brasil. Reconheço que há um descrédito generalizado em relação à política e aos políticos. Respeito a consciência de cada um/a e suas opções. Assim, inspirados/as pelo Evangelho, busquemos critérios para escolher o que é melhor para o povo brasileiro. Somos Consagrados/as para servir e promover a vida em toda a sua extensão, a começar pelos mais pobres.

É importante vencer a indiferença e o pessimismo. Em uma época de crise como a nossa, é importante cultivar a esperança. Evitemos votar em branco ou nulo. O voto branco ou nulo favorece aqueles que possuem mais dinheiro e já ocupam o espaço da política tradicional. O voto nulo ou branco é um voto de protesto e legítimo, mas, quando nós nos omitimos, corremos o risco de permitir que alguém inadequado ocupe o lugar de alguém íntegro.

Além disso, não podemos votar em candidatos que pregam abertamente a violência, como solução para a segurança pública. E não faz parte de nossas escolhas apoiar aqueles que, sem nenhum pudor, discriminam as mulheres, os afrodescendentes, os indígenas, os pobres e as crianças.

Não há partido político ou candidatos ideais que correspondam 100% ao Evangelho. O joio e o trigo crescem juntos e se misturam em diferentes proporções na política, como em qualquer outra realidade humana. Precisamos discernir sobre o melhor possível, à luz do Espírito Santo, com os pés firmes na realidade.

Em nome da CRB, peço que você e sua comunidade procurem conhecer o perfil dos candidatos e candidatas a deputado estadual, deputado federal, senador, governador e presidente da República. Cada cargo tem sua importância para o nosso país. Examinem o que eles já realizaram, que projetos e causas defenderam em defesa da vida, dos pobres, das crianças e minorias. Analisem suas propostas para o futuro.

Por fim, peço-lhes que estendam esta mensagem aos leigos e leigas que atuam com vocês. Ajudem a nossa nação a superar a intolerância e a ilusão das soluções fáceis. Como discípulas missionárias e discípulos missionários, somos chamados por Jesus a colaborar com o bem comum.

Que Maria, nossa Mãe e Companheira, nos conduza a Jesus, como fez nas Bodas de Caná. E nos empenhe por uma sociedade justa, solidária e sustentável.

IR.MARIA INÊS V.RIBEIRO

Presidência e Diretoria da CRB Nacional

Da página do 247