Capoeira torna-se Patrimônio Cultural Imaterial do Estado de Pernambuco

Projeto de lei foi elaborado com a colaboração do professor Henrique Kohl, do Departamento de Educação Física da UFPE

A capoeira é Patrimônio Cultural Imaterial do Estado de Pernambuco. A lei que concede o título foi sancionada pelo governador Paulo Câmara, no dia 31 de outubro, no Palácio do Campo das Princesas, no centro do Recife. O Projeto de Lei nº 1.709/2017 tem autoria do deputado estadual Zé Maurício e foi elaborado com a colaboração do professor Henrique Kohl, do Departamento de Educação Física da UFPE.

Professor Henrique Kohl (à direita) participou da solenidade no Palácio do Campo das Princesas

Para o professor Henrique Kohl, a lei atende a uma demanda histórica de reconhecimento da singularidade da capoeira de Pernambuco, uma das mais reconhecidas no mundo. “A lei também é norteada pela intenção de valorizar uma capoeira que chega a inúmeras esferas sociais, dinamizada em todos os municípios de Pernambuco; uma capoeira que estabelece complexas relações horizontais, que tem dimensões educativa, inclusiva, transformadora e cidadã muito fortes”, afirmou Kohl, que também é contramestre de capoeira (contramestre “Tchê”).

O docente, que atuou como técnico do projeto, foi convidado para participar da iniciativa pelo deputado Zé Maurício, em 2016, durante um encontro anual de capoeira realizado no Núcleo de Educação Física e Desportos (Nefd) da UFPE, no Campus Recife, com apoio da Pró-Reitoria para Assuntos Estudantis (Proaes) da UFPE. Além do empenho pessoal do professor, o Departamento de Educação Física da Universidade também apoiou a causa.

A nova lei “motiva inúmeros e inúmeras protagonistas de tal prática social com notórios serviços voluntários prestados qualitativamente em muitas localidades que os setores público ou privado muitas vezes não conseguem atender”, disse Henrique Kohl. “Temos mais uma ‘janela’ de viés legal para dialogar com o poder público de Pernambuco. Alguns editais fomentam especificamente ou pontuam o patrimônio do Estado de Pernambuco, logo, a capoeira, prática social que deu origem histórica ao passo do frevo, poderá ter mais oportunidades diante de notória demanda represada historicamente e socialmente relevante”, completou.

Mais informações
Professor Henrique Kohl

profhenriquekohl@hotmail.com       

Da página da UFP