Paraíso do Tuiuti com samba enredo “O salvador da pátria”, na figura de um bode, promete causar polemica no carnaval de 2019

Paraíso que veio do morro

O Grêmio Recreativo Escola de Samba Paraíso do Tuiuti que por um décimo não empatou com a campeã de 2018, a Beija-Flor, promete surpreender ao público mais uma vez. No ano passado a escola levou o público a euforia com o desfile do enredo ” Meu Deus, Meu Deus, está extinta a escravidão?” no qual criticaram o atual cenário político do país e a continuidade da escravidão no país mesmo após a abolição, inclusive tendo uma representação do agora ex presidente da República, Michel Temer, em forma de vampiro seguido da frase: “Vampiro Neoliberalista”. O impacto foi tão forte, que muitos consideraram O Paraíso do Tuiuti como a  verdadeira campeã de 2018.

Desde 1954 a amarelo-azul passou por alguns picos em sua trajetória. Nasceu em São Cristóvão, especificamente no Morro do Tuiuti, zona urbana e marginalizada da cidade. Foi através da junção de duas famosas escolas do bairro na época que a escola que vemos hoje teve vida. Em seu primeiro desfile, levaram “Apoteose a Edgar Roquete Pinto” interpretada por Sirley para a Apoteose. Em 1968, garantiram seu primeiro título no Grupo de Acesso 3 com “São Cristóvão, bairro imperial” também de Sirley. Ao todo a escola coleciona 5 títulos: 2 no Grupo 3, 1 no Grupo C, 1 no Grupo B e 1 na Série A, respectivamente. Embora esteja no Grupo Especial desde 2017, a Paraíso do Tuiuti não possou títulos nesse grupo.

Para 2019, a Tuiuti desfilará o enredo “O salvador da pátria” que narra a trajetória de um bode. ISSO MESMO, UM BODE. A figura em questão é o bode Ioiô, que é muito conhecido no Ceará, sua cidade natal, devido a uma história bem peculiar. Em meados do século 30, Ioiô foi eleito prefeito da cidade, pelos moradores da época, como forma de protesto aos tratamentos por parte dos políticos. Por isso não causa estranheza a escolha desse enredo para esse ano. Em alguns momentos da sinopse da Paraíso, nota-se alguma similaridade entre as características descritas do bode, com o ex presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A Paraíso do Tuiuti será a quinta a desfilar na segunda-feira de Carnaval.

Um concurso foi realizado pela escola para eleger a Musa Paraíso do Tuiuti 2019. As Musas Mayara Nascimento e Mayla Jéssica foram as escolhidas para a coroa entre 8 selecionadas.

 

FICHA TÉCNICA

Presidente:       Renato Marins Ribeiro (Thor)

Carnavalesco:   Jack Vasconcelos

Direção de Carnaval:     Rodrigo Soares, André Gonçalves e Júnior Cabeça

Diretor Geral de Harmonia:

Intérpretes:       Celsinho Mody e Grazzi Brasil

Comissão de Frente:     Filipe Moreira e Élida Brum

Mestre de Bateria:         Ricardinho

Rainha de Bateria:          Caroline Marins

1º Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira:         Marlon Flores e Danielle Nascimento

2º Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira:         Wesley Cherry e Rebeca Tito

 

Veja abaixo o enredo 2019 da Paraíso do Tuiuti:

O meu bode tem cabelo na venta

O Tuiuti me representa

Meu Paraíso escolheu o Ceará

Vou bodejar lá iá lá iá

 Vendeu-se o Brasil num palanque da praça

E ao homem serviu ferro, lodo e mordaça

Vendeu-se o Brasil do sertão até o mangue

E o homem servil verteu lágrimas de sangue

 Do nada um bode vindo lá do interior

Destino pobre, nordestino sonhador

Vazou da fome, retirante ao Deus dará

Soprou as chamas do dragão do mar

 Passava o dia ruminando poesia

Batendo cascos no calor dos mafuás

Bafo de bode perfumando a boemia

Levou no colo Iracema até o cais

Com luxo não! Chão de capim!

Nasceu moderna Fortaleza pro bichim

 

Pega na viola, diz um verso pra iô iô

O salvador! O salvador! (da pátria)

 Ora meu patrão!

Vida de gado desse povo tão marcado

Não precisa de dotô

Quando clareou o resultado

Tava o bode ali sentado

Aclamado o vencedor

 Nem berrar, berrou, sequer assumiu

Isso aqui iô iô é um pouquinho de Brasil

Por:

Bruno Odacham   

ANF – Agencia de Notícias das Favelas