Bispos Anglicanos repudiam declaração de Bolsonaro contra o presidente da OAB e o assassinato de liderança Waiãpi

“O assassinato de liderança indígena Emira Waiãpi por ocasião de uma invasão armada à sua aldeia, devido aos interesses de garimpeiros de explorar a área, mostra bem que este governo patrocina, por omissão e ação, um projeto de morte.(…) O Presidente ainda tem a coragem de levantar dúvidas sobre a autoria do assassinato, inclusive antes que as investigações apontem os responsáveis.”

“Outro fato a se considerar seriamente é a afirmação preocupante do Presidente da República contra o Presidente da OAB, dizendo que um dia explicaria a este último como o pai dele, Fernando Santa Cruz de Oliveira, desapareceu nos porões da
ditadura.”

Desde há algum tempo, temos assistido ao desmonte de direitos sociais, trabalhistas e previdenciários que tem trazido imensos prejuízos, especialmente as pessoas mais vulneráveis em nosso País. Isso por sí só já tem sido objeto de preocupação pastoral de nossa Igreja e temos afirmado isso em diversos posicionamentos pastorais na qualidade de Câmara
Episcopal da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil. Há, no entanto, fatos novos e ainda mais preocupantes que nos chamam a atenção por seu caráter perverso, insano até, de se estimular a partir da política oficial dos órgãos governamentais, e do próprio Presidente da República em pessoa, a violação do direito à vida, ao meio ambiente e à dignidade intrínseca das pessoas.

O assassinato de liderança indígena Emira Waiãpi por ocasião de uma invasão armada à sua aldeia, devido aos interesses de garimpeiros de explorar a área, mostra bem que este governo patrocina, por omissão e ação, um projeto de morte. As pessoas não são prioridades. A prioridade é o lucro e quem se opor a este projeto será eliminada, não interessa se sejam defensores de direitos humanos, indígenas ou quilombolas. O Presidente ainda tem a coragem de levantar dúvidas sobre a autoria do assassinato, inclusive antes que as investigações apontem os responsáveis. E ainda tenta criminalizar os movimentos de defesa dos povos indígenas.

Outro fato a se considerar seriamente é a afirmação preocupante do Presidente da República contra o Presidente da OAB, dizendo que um dia explicaria a este último como o pai dele, Fernando Santa Cruz de Oliveira, desapareceu nos porões da ditadura. E ao fazer esta afirmação ao vivo, o fez sem esboçar nenhuma empatia, nenhum respeito à familia. Não é a primeira vez que isso é feito, mas é a primeira vez que se afirma conhecer a prática de um crime sem cumprir a sua responsabilidade de servidor público número um da Nação. Isto nos preocupa seriamente porque são atitudes publicamente assumidas por quem deveria ser guardião dos direitos e garantias individuais da Constituição.

Em nosso ministério episcopal, trabalhamos com pessoas, com seus sentimentos, esperanças e angústias. Por esta razão, manifestamos nosso repúdio a esse tipo de comportamento que, lamentavelmente é sublinhado por algumas lideranças
religiosas que se afirmam como cristãs. Este não é o Cristo que confessamos.

O Cristo que afirmamos é aquele que encarnou nossa natureza, nos amou profundamente e deu a sua vida exatamente para que a morte não se tornasse a marca da sociedade. Nosso Deus nos convida a estar do lado das pessoas pobres e exploradas. A vida é o fundamento do reino de Deus. Qualquer regra ou prática que banalize a vida, a natureza e a dignidade de todos os seres, deve ser condenada como obra do Maligno.

Conclamamos nosso povo a orar e a vigiar. A testemunhar por palavras e obras o nosso compromisso com o Reino de Deus. Com nossas orações e bênçãos, Câmara Episcopal

Bispo Naudal Alves Gomes, Diocese Anglicana do Paraná e Primaz

Bispo Maurício Andrade, Diocese Anglicana de Brasília

Bispo Renato Raazt,  Diocese Anglicana de Pelotas

Bispo Francisco de Assis da Silva, Diocese Sul- Ocidental

Bispo Humberto Maiztegui, Diocese Meridional

Bispo João Câncio Peixoto, Diocese Anglicana de Recife

Bispo Eduardo Coelho Grillo, Diocese Anglicana do Rio de Janeiro

Bispa Marinez Rosa dos Santos Bassotto, Diocese Anglicana da Amazônia

Bispo Clóvis Erly Rodrigues, Emérito

Bispo Almir dos Santos, Emérito

Bispo Celso Franco, Emérito

Bispo Jubal Pereira Neves, Emérito

Bispo Orlando Oliveira, Emérito

Bispo Filadelfo de Oliveira, Emérito

Bispo Saulo de Barros, Emérito

Fonte: Igreja Anglicana no Brasil